quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Jeep Willys no 7 de setembro

 Em homenagem à Semana da Pátria, uma série de imagens de época das viaturas Willys/Ford em desfiles militares de 07 de setembro.



















Crédito das fotos: Acervo do Autor

terça-feira, 29 de maio de 2018

SÉRIE BROOK STEVENS - JIPES QUE FICARAM NO ESBOÇO

Após o início da chamada era Kaiser Jeep, de 1953 a 1970, a marca ampliou consideravelmente sua linha de produtos no mercado norte-americano, procurando atender os mais diversos segmentos e necessidades, ou seja, otimizando ao máximo o potencial de utilização de seus veículos, em especial os utilitários baseados no Jeep. Em fins dos anos 50 e início dos 60 do século XX, no traço talentoso do designer Brook Stevens várias propostas de uso destes veículos transformaram-se em realidade (entre eles a versão brasileira do Jeep station wagon, a Rural Willys), porém alguns ficaram somente na prancheta ou protótipos. As imagens abaixo são de alguns deles.
Versão modificada do Jeep Dispatcher (expedidor) sobre a base CJ3A , que já existia nas versões baseadas no CJ3A e CJ-5 e eram os veículos de entrega (delivery) preferidos na América na época.
Estas fotos são de 20 de fevereiro de 1960.
 
Acima, um estudo de 24 de fevereiro de 1960, inspirado no Jeep Gala mas com aparente maior distância entre eixos, denominado Jeep Beach Comber.
Abaixo, de mesma data do anterior, um estudo de veículo para passeios um pouco mais longos, baseado também no Jeep Gala (CJ3A), denominado Jeep Commuter ou seja, um Jeep para viagens de turismo.
 Abaixo, um modelo de uso mais esportivo, baseado em estilo buggy e denominado Sportif e por último, um Dispatcher modificado, em foto de março de 1960.


sábado, 30 de dezembro de 2017

UM JEEP SUÍÇO

   O Jeep Militar Willys M38A1 (MD) foi a primeira viatura desenvolvida para substituir os Willys MB/Ford GPW utilizados na Segunda Guerra Mundial, já que os M38 eram uma militarização dos CJ3A. O M38A1 foi introduzido em plena Guerra da Coréia, em 1952, e desde então começou a ser utilizado até mesmo por forças armadas de fora dos Estados Unidos. No mesmo ano de início de produção por exemplo, o Exército Holandês procurava viaturas para substituir os antigos jipes deixados pelos americanos desde a Segunda Guerra e recebeu várias unidades mediante Programa de Assistência de Defesa Mútua. O novo Willys ficou conhecido também na Europa pela utilização por unidades militares norte-americanas na então Alemanha Ocidental. Vários contratos de fornecimento com diversos países, inclusive o Brasil, foram pela Willys/Kaizer Frazer e Departamento de Defesa Americano. Tal fato, mérito em muito das qualidades do veículo, fez com que a produção continuasse até 1971 para exportação, embora o fornecimento para uso interno houvesse cessado no início de 1957. Somente para exportação, foram produzidos 21.198 M38A1. Entre as variantes mais conhecidas do M38A1 fornecidas aos exércitos aliados dos EUA são o Canadense (CDN) e o Holandês (NEKAF), mas isto é assunto para outro post.
Vocês certamente conhecem a fama dos chocolates e relógios suíços, mas eles têm também deram o seu "toque pessoal" no Jeep. Sim, o Swiss Army também utilizou variantes do M38A1 (MD) a partir de 1957. Esta postagem é fruto de um extenso estudo sobre o MD suíço. Espero que aproveitem.

UM SUÍÇO NO BRASIL
   Uma unidade destes veículos foi parar em terras brasileiras, certamente por importação de excedentes que foram colocados a venda, já que anualmente isso acontecia na cidade de Thoune, na Suíça.
   O atual dono restaurou-o impecavelmente e o jeep foi flagrado em fotos durante o Encontro Nacional de Viaturas Militares Antigas realizado em Campinas-SP ,em novembro de 2017. Aliás, as fotos são autoria de um dos leitores do blog e entusiasta de Jeep, Jivago De Nadai, que esteve presente naquele evento.
   À primeira vista parece um M38A1 normal mas talvez uma das primeiras coisas que nota-se são as lanternas embutidas nos paralamas dianteiros e lanternas de sinalização no lugar original das militares. Observando mais um pouquinho, nota-se a fixação diferente do retrovisor externo direito e então um detalhe mais curioso: a original fixação do quadro do parabrisas, através de duas "borboletas", uma de cada lado, dispensando as travas originais de todos os M38A1 e CJ-5.
  Mas os detalhes não param por aí, olhando por baixo por exemplo, aparece uma pá militar fixada sob o assoalho ! A plaqueta acima do parachoque logo denuncia a sua origem militar suíça. Na armação metálica dos bancos dianteiros pode-se perceber a soldagem de uma alça, inexistente  no M38A1.









   Esta unidade possui tampa traseira (tail gate) , inexistente nos modelos americanos, mas tal fato deve-se que a maioria (não tenho como afirmar se todos) dos MD enviados ao Swiss Army eram modelos que seriam equipados com canhões, ou seja, na verdade seria uma variante do M38A1C. No ano de 1958 foram enviados de Toledo-Ohio, nos EUA , para a Suíça, 820 desses veículos, sendo um deles o jeep das fotos acima.
   A motorização era a mesma do americano, o Hurricane F-Head 134 4 cil. l-4  2.2 l. de 75hp. O sistema 24 volts também estava presente.


As plaquetas  foram reproduzidas e manteve-se o mesmo registro militar padrão suíço.


   Pelo número de registro é possível afirmar que chegou ao exército suíço entre novembro e dezembro de 1958.
   O número de chassi 57048 corresponde ao número de chassi comum a todos que foram enviados àquele país europeu. Embora nos códigos da Kaiser-Frazer correspondam a CJ-5, mas como os M38A1 deixaram de ser produzidos para uso americano em 1957 o padrão adotado deve ter sido este.
   O número .10 junto ao 57048 significa jeep tipo BAT ou canhoneiro.
   Já o número 10969 corresponde ao número de série do veículo e também está gravado no chassi lado direito, entre a roda dianteira e o parachoques.
   O registro M+65795 é o registro militar, ou placa, como os EB3412 do Exército Brasileiro.
   Na plaqueta principal também consta o número do motor , com iniciais de MD, mesma dos americanos, e o ano de fabricação da viatura.

FOTOS DE M38A1C DO SWISS ARMY
Algumas imagens do modelo utilizado por vários anos naquele país.







OUTROS JEEP NO SWISS ARMY
   Desde a Segunda Grande Guerra as forças armadas da Suíça utilizam modelos Jeep. Claro que inicialmente, as unidades deixadas pelos Aliados  dos Willys MB foram extensamente utilizadas e logo receberam um canhão anti-tanque calibre 10.6 e rifle de 12,7 mm. Os números de registro para estes modelos tinham as iniciais M+71xxx.
   A Suíça é conhecida por militarizar seus Jeep. Sendo assim, o CJ2A e o CJ3B (em maior quantidade) também foram utilizados e possuíam números de registro com as iniciais M+35xxx e M+69xxx, respectivamente.


   Porém, entre os Jeep militarizados pelo Exército Suíço o mais famoso foi o CJ-5. Eles decidiram militarizá-lo ao invés de pedirem um número maior de lotes de M38A1 modelo exportação. Os CJ-5 do Swiss Army possuíam registros militares com iniciais M+71xxx. Eles diferem, basicamente, dos M38A1, pela tail gate traseira, ausência de faróis embutidos e de lanternas embutidas nos paralamas.
Nota-se também a luz de black-out diferenciada , em relação aos modelos americanos.











Fontes principais: bradsexcellentadventure.blogspot ; Museu Militar Suíço;
              http://wheelsandtracks.blogspot.com.br; cj3b.info.
Autor: Alisson Paese
Fotos (modelo no Brasil): Jivago De Nadai e acervo do autor.


 
Site Meter